Vietnã: paisagens surpreendentes em um país cheio de personalidade

14 de novembro de 2018

Uma nação que foi governada por tantas outras mostra hoje que encontrou a própria voz e faz das diversas influências um diferencial cultural.

Do lado leste da península da Indochina, A República Socialista do Vietnã é banhada pelo Mar do Sul da China e visitada por turistas do mundo todo. Praias, rios, templos budistas e cidades cheias de cultura, gastronomia e agitação.

Confira um roteiro por esse país com litoral extenso e clima variado em todo o seu território, além de paisagens surpreendentes que vão da vegetação tropical a dunas de areia. Hanoi, a capital do país, e Ho Chi Minh City, antiga Saigon e capital do Vietnã do Sul antes da Guerra de 1955 a 1975, são destaques.

Templo da literatura – Hanoi

Como chegar

Passagens do Brasil para o Vietnã costumam ter uma escala ou mais, geralmente em cidades como Dubai, Bangkok ou Istambul. Várias cidades do país possuem aeroportos, como Da Nang, Hue e as escolhidas como pontos principais deste roteiro, Hanoi e Ho Chi Minh City.

Brasileiros precisam de visto para entrar no Vietnã. Para isso é preciso contatar a embaixada do Brasil em Hanói (http://hanoi.itamaraty.gov.br/pt-br/alerta_aos_viajantes.xml).

Programe-se para garantir que o visto será expedido a tempo da sua viagem.

Como se locomover dentro do Pais

Sempre que o orçamento permitir, vá de avião. Além de mais confortável, é um modo de economizar tempo, a principal moeda quando há muito para ser visto. Tenha em mente que os voos na Ásia atrasam e mudam de horário o tempo todo. Por isso, o ideal é comprar todas as passagens com muita antecedência. Além disso, considere que o limite de peso das malas do Brasil para o Vietnã é maior do que o limite para voos dentro do país. Então, se escolher voar de uma cidade para outra, terá que levar bem menos bagagem.

A maior parte dos turistas opta por fazer os traslados de moto ou de ônibus. Existe uma opção chamada “Open Bus”,  ônibus que percorrem diversas cidades. Você pode reservar seu lugar nesses ônibus de uma cidade para outra. É uma das maneiras mais seguras e confortáveis de viajar pelo país, já que as estradas não são boas e as distâncias entre uma cidade e outra são grandes. Muitas empresas oferecem esse serviço. Busque por uma com boas recomendações.

Roteiro de Norte a Sul

É comum organizar a visita ao Vietnã nesse sentido ou no contrário. Eles não fazem tanta diferença na prática e dependem mais de questões como preço e horário de voos. Assim, você pode inverter essa ordem e explorar o país “de baixo para cima”. O importante é ter um ponto de começo e outro de final para a viagem porque isso facilita a organização das cidades que serão visitadas entre um ponto e outro. A dica é ficar pelo menos duas noites em cada uma das paradas para aproveitar ao máximo a estadia.

Hanoi:

A capital do país possui 7 milhões de habitantes, ruas agitadas, trânsito caótico e influências Chinesas e Francesas em sua arquitetura e organização. Os turistas geralmente optam por hotéis no Old Quarter, bairro típico e movimentado com muitas opções de restaurantes e hotéis. Ou no French Quarter, o bairro francês da cidade com ruas um pouco mais largas e opções mais caras e estruturadas de estadia. É preciso tomar cuidado com esse tumulto das ruas para não cair em pegadinhas para turistas ou ter algum pertence roubado.

Lugares para visitar em Hanoi: Mausoléu de Ho Chi Minh; Cidade Imperial de Hanoi; Templo da Literatura e Lago Hoan Kiem.

Ha Long Bay:

Um dos cartões postais do país, é uma baía com mais de 3 mil formações de rocha calcária banhadas por água verde a aproximadamente 3 horas de carro da capital Hanoi. É possível comprar passeios de barco de vários formatos, com a opção de pernoite nas embarcações, que podem não ser muito confortáveis. Duas boas opções: ir de ônibus até Cat Ba, a maior ilha da região, e fazer os passeios de barco saindo de lá ou ir e voltar com ônibus turístico de Hanoi, fazendo um bate-volta que é suficiente para conhecer as ilhas e cavernas por uma tarde. Ir e voltar no mesmo dia pode ser cansativo, mas é uma boa opção principalmente se estiver frio no Norte do país.

Hue:

Aqui está a antiga Cidade Imperial, que viveu até 1945 sob o controle da Dinastia Nguyen e foi classificada em 1993 como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Hue foi uma das cidades mais prejudicadas pela Guerra do Vietnã, mas apesar disso teve edifícios restaurados e hoje é bastante preparada para receber turistas.

Lugares para visitar em Hue: por ser uma cidade da época do império, suas atrações remetem a esse período, como as Tumbas de Gia Long, Khai Dinh, Tu Duc e Minh Mang. Há ainda o pagode budista Thien Mu, o maior da cidade, que fica dentro de um templo e às margens do rio que corta a cidade. Outros pontos turísticos são o mercado Dong Ba e a lagoa Tam Giang.

Thien Mu – Hue

Hoi An:

Queridinha de quem visita o Vietnã, fica no centro do país e muito próxima a Hue. É uma cidade portuária com influências japonesas, chinesas, francesas e também com tradicionalismos vietnamitas. Possui mercados, restaurantes, galerias de arte e famosas alfaiatarias e sapatarias que fazem peças sob medida em poucas horas e por ótimos preços. Diferente de cidades maiores, em seu centro histórico só é permitido circular a pé ou de bicicleta, o que significa um sossego das buzinas e do trânsito caótico tipicamente vietnamita.

Lugares para visitar em Hoi An: Ponte Japonesa, cartão postal da cidade, Museu da Cultura Sa Huynh e a praia de An Bang, a apenas 4 km de distância. Entretanto, o melhor passeio para fazer em Hoi An é andar pela cidade, absorver a cultura local e a mistura de influências e comer em bons restaurantes, aproveitando a imensa oferta gastronômica.  Outra dica é visitar o rio Thu Bon à noite, jogar uma lanterna e fazer um pedido.

Ponte sobre o rio Thu Bon

Da Lat:

Nas montanhas sul do país, essa cidade é uma antiga colônia francesa turística até mesmo para os locais. Conhecida como “cidade da primavera eterna” por causa de seu clima, distingue-se de todas as outras por suas paisagens com lagos, cachoeiras e montanhas.

Lugares para visitar em Da Lat: passear pelo lago Xuan Huong, visitar o templo Van Hanh e a estátua de 24 metros de altura do Buda Dourado, pegar o bondinho para chegar até o Pagode Truc Lam e conhecer cachoeiras como a Datanla, a Elephant Falls e a Pongour Falls. Não deixe de provar o Egg Coffee, café batido com clara de ovo muito consumido na região.

Ho Chi Minh City:

A antiga Saigon, capital do Vietnã do Sul antes da unificação, é hoje a maior cidade do país, com quase 9 milhões de habitantes. Foi renomeada em homenagem ao antigo presidente do país, que morreu durante a Guerra, em 1969. Possui opções de hotéis luxuosos e restaurantes internacionais, além de prédios modernos que compõem a paisagem. Dividida em distritos numerados, os turistas costumam escolher hospedagens no Distrito 1, central e com boas opções de lazer por perto. A colonização francesa deixou suas marcas em Saigon com construções como a Ópera de Saigon, a Catedral de Notre Dame, construída no século XIX com materiais importados da Franca, e o edifício dos Correios, projetado por Gustave Eiffel.

Lugares para visitar em Ho Chi Minh City: Museu da Guerra, Palácio da Reunificação, Bitexco Tower, templo Thien Hau, mercado Ben Thanh e, fora da cidade, os túneis Củ Chi, usados pelos soldados vietcongues – indicados apenas para quem quer ver e saber mais sobre guerra, história e não tem claustrofobia para entrar nos minúsculos túneis.

Ho Chi Minh

Norte do Pais

De Hanoi, visite as províncias mais ao norte do país, como Ha Giang, quase na fronteira com a China e bem rústica, e Sapa, mais turística. Ambos os destinos possuem paisagens montanhosas, vales e plantações de arroz e costumam ser visitados de moto. Se for para escolher apenas um, leve em conta que em Ha Giang há menos armadilhas turísticas e mais belezas intocadas. Isso significa também mais obstáculos com o idioma.

Importante saber

– Religião: apesar da profusão de templos e pagodes budistas, resquício do tempo em que o país foi controlado pela China, 80% da população do Vietnã se declara sem religião. Esse é um reflexo do final da Guerra, em 1975, quando o governo comunista passou a limitar a liberdade de crenças porque muitos líderes religiosos se opuseram à revolução.

– Moeda:o Dong é o dinheiro vietnamita e é fácil sacar nos caixas eletrônicos. O país é um dos mais baratos do sudeste asiático, com boas opções de hospedagem e restaurantes a preços muito baixos. Um dólar americano corresponde a aproximadamente 23.000 dongs.

– Idioma: a maior parte dos locais que fala inglês são os que trabalham com turismo e, ainda assim, são mais frequentes nas cidades maiores. Vale aprender algumas palavras-chave para não precisar viver de mímica nos locais mais afastados dos grandes centros.

– Clima: o quesito mais importante para levar em conta, já que o clima no país varia entre suas regiões. A melhor época é entre dezembro e abril, pois o inverno é mais seco e garante temperaturas mais amenas em cidades como Hanoi. Já no sul do país o clima se aproxima do resto do Sudeste Asiático durante todo o ano variando apenas entre período de seco e período de chuvas, sempre com altas temperaturas. O centro do Vietnã por sua vez é onde há o clima mais ameno, úmido e onde a agricultura é mais comum. Porém há chances de inundações a partir de setembro. Caso não goste de alta temporada e multidões, evite visitas entre meados de janeiro e fevereiro, período em que se celebra o Tet Nguyen Dan, início do Ano Novo Lunar e feriado mais importante do país.

– Seguro de viagem: Ninguém gosta de pensar em imprevistos ou na possibilidade de tragédias, mas um bom seguro vai trazer tranquilidade para sua viagem e deve cobrir desde intoxicações alimentares a extravios de bagagens, passando por outros acidentes.

Quanto tempo ficar

É possível visitar o país de norte a sul, passando pelas principais cidades, em 10 dias. O ideal, no entanto, é montar um roteiro de 12 a 15 dias para aproveitar com calma as belezas e atrações vietnamitas.

Os vietnamitas são acolhedores, muito receptivos e você vai se surpreender descobrindo e conhecendo melhor sua gastronomia, tradições e cantinhos deste país cheio de história para contar.

MANIFESTO 60+

A VIDA NÃO TEM HORA, PURA VERDADE,
TEM SÓ VONTADE DE ACONTECER,
SESSENTA MAIS, CELEBRE A IDADE
E A VONTADE DENTRO DE VOCÊ.

QUEM ACREDITA NA LONGEVIDADE,
NÃO VÊ NA VIDA LIMITAÇÃO,
VIVE A TAL DA FELICIDADE
E A CAPACIDADE DE REINVENÇÃO

NÃO SE TRATA DA DATA DE NASCIMENTO,
E NEM DAS MARCAS NA SUA MÃO.
O QUE IMPORTA AQUI É O SEU PENSAMENTO.

É SOBRE VOAR COM PÉS NO CHÃO,
SEM LIGAR PARA OS CAPRICHOS DO TEMPO.
É SOBRE SER LEVE, SER INSPIRAÇÃO.

VIVER BEM NÃO SE TRATA DA IDADE QUE TEMOS, MAS DO QUANTO SOMOS APAIXONADOS PELA VIDA.

Foi com esse pensamento que criamos o 60+, um portal que celebra a vida e traz curiosidades, dicas e novas possibilidades para ajudar você a se reinventar para viver a longevidade em toda a sua plenitude. Um novo olhar para mostrar que nossos limites, muitas vezes, não são impostos pela idade, mas pelos nossos próprios pensamentos. Queremos que este portal seja um cantinho aconchegante para se inspirar, compartilhar ideias e ficar por dentro de todas as incríveis possibilidades que a vida pode oferecer nesse momento.

POR QUE EXISTIMOS.

Nossa missão é apresentar aos 60+ um novo olhar sobre a vida, por meio de curiosidades, dicas de eventos, viagens, saúde e outras informações. Queremos incentivar você a se reinventar por meio de novas experiências para desfrutar uma longevidade feliz, explorando muito mais as possibilidades que os limites.

ONDE QUEREMOS CHEGAR?

Queremos ser a principal referência de conteúdo para os 60+, nos tornando responsáveis por uma mudança de comportamento positiva, que traga muito mais qualidade para a sua longevidade.

QUAIS SÃO OS NOSSOS VALORES?

Respeito, amor, compreensão, colaboração, honestidade. Acreditamos que valores não têm idade. Em tudo que fazemos, procuramos seguir a seguinte filosofia: nos tornamos aquilo que acreditamos, somos frutos de nossas ações e é a vontade de viver que temos em nossos corações que realmente importa.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE | © 2020 – 60MAIS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.