Gorjetas: não fique mais em dúvida

10 de junho de 2019

Gorjetas 60mais

Seja por educação, etiqueta, agradecimento, demonstração de status ou obrigação. O fato é: as gorjetas fazem parte da nossa vida.

Não importa se é no restaurante, na manicure, no hotel ou no Uber. Muitas vezes por dia temos a chance de praticar a gorjeta, só que nem sempre sabemos qual é o percentual mais adequado.

Vai dizer que você nunca ficou em dúvida? Se esse é o seu caso, fica tranquilo, porque você não está sozinho. Essa é uma dúvida muito comum, principalmente em terras estrangeiras, quando a prática da gorjeta pode não ser esperada (em países Coreia do Sul ou no Japão) ou simplesmente ser uma grande parte do salário de quem a recebe (como acontece nos restaurantes dos Estados Unidos, onde a remuneração dos garçons praticamente vem do valor cobrado como serviço).

Nos restaurantes brasileiros, a conta geralmente traz o valor do serviço incluído. Um percentual que pode variar entre 10%, 13% e 20%. Normalmente ninguém discute esse acréscimo na conta, exceto quando o serviço é muito ruim e a sua ideia é nunca mais voltar ao local.

Como surgiu as gorjetas?
Surgimento das gorjetas 60mais

Alguns acreditam que a origem das gorjetas foi na Idade Média. No tempo em que as pessoas davam um valor extra para os garçons continuarem servindo cerveja no final da noite. O termo gorjeta vem do termo latino gurg (ou gurges), que significa “garganta”, uma derivação do termo gorja, que está associado a uma bebida que molha a garganta ou o pagamento dessa bebida. Na língua francesa, a palavra gorjeta, pourboire, significa literalmente “para beber” e em alemão Trinkgeld, ou “dinheiro para beber”.

Talvez por isso seja comum a expressão “molhar a mão”, quando a gorjeta se torna algo menos nobre e alcança uma conotação de “suborno”.

A prática das gorjetas algumas vezes pode ser polêmica. Isso porque historicamente sempre foi usada pelos empregadores como forma de manter baixos salários e transferir para o cliente a complementação salarial de forma assistencialista.

Afinal, como praticar a gorjeta então?
Como dar gorjetas 60mais

Como um estrangeiro consegue saber que na França não é obrigatória a gorjeta em restaurantes? Ou ainda que na Alemanha é indicado deixar para a camareira 5 Euros por noite?

A etiqueta das gorjetas varia em cada país e por isso é praticamente impossível dominá-la o tempo todo. O assunto é tão complexo que no site WikiHow existe uma seção inteira sobre o tema, mostrando as práticas de gorjeta pelo mundo afora. Confira AQUI.

Como vivemos num país onde o valor do dólar é muito alto, os percentuais de gorjeta em outros países podem até parecer excessivos na hora da conversão. Mas como ninguém gosta de parecer mal-educado ou grosseiro, é importante durante uma viagem ao exterior considerar uma pequena reserva para oferecer gorjetas em restaurantes, hotéis e táxis.

Uma regrinha básica para quem viaja a outros países é observar que nos Estados Unidos e Canadá a prática é quase obrigatória. No extremo oriente não é comum e pode ser ofensiva. Enquanto na Europa não é necessariamente obrigatória, mas bem-vindas.

Mas fique atento.

Regra para gorjetas 60mais

Segundo uma pesquisa feita pela agência de câmbio Travellex, cerca de 70% dos turistas dão gorjetas maiores do que os padrões locais em cada país. Tudo isso porque alguns não sabem quanto dar de gorjeta. Enquanto outros não tem dinheiro trocado e acabam dando valores mais altos.

É claro que distribuir gorjetas pode ser gratificante em muitas situações, especialmente quando recebemos um serviço excepcional. Por isso, a etiqueta também indica que, depois de receber uma gorjeta, o prestador de serviço seja gentil e agradeça. Afinal, esse percentual parte uma relação de reciprocidade.

MANIFESTO 60+

A VIDA NÃO TEM HORA, PURA VERDADE,
TEM SÓ VONTADE DE ACONTECER,
SESSENTA MAIS, CELEBRE A IDADE
E A VONTADE DENTRO DE VOCÊ.

QUEM ACREDITA NA LONGEVIDADE,
NÃO VÊ NA VIDA LIMITAÇÃO,
VIVE A TAL DA FELICIDADE
E A CAPACIDADE DE REINVENÇÃO

NÃO SE TRATA DA DATA DE NASCIMENTO,
E NEM DAS MARCAS NA SUA MÃO.
O QUE IMPORTA AQUI É O SEU PENSAMENTO.

É SOBRE VOAR COM PÉS NO CHÃO,
SEM LIGAR PARA OS CAPRICHOS DO TEMPO.
É SOBRE SER LEVE, SER INSPIRAÇÃO.

VIVER BEM NÃO SE TRATA DA IDADE QUE TEMOS, MAS DO QUANTO SOMOS APAIXONADOS PELA VIDA.

Foi com esse pensamento que criamos o 60+, um portal que celebra a vida e traz curiosidades, dicas e novas possibilidades para ajudar você a se reinventar para viver a longevidade em toda a sua plenitude. Um novo olhar para mostrar que nossos limites, muitas vezes, não são impostos pela idade, mas pelos nossos próprios pensamentos. Queremos que este portal seja um cantinho aconchegante para se inspirar, compartilhar ideias e ficar por dentro de todas as incríveis possibilidades que a vida pode oferecer nesse momento.

POR QUE EXISTIMOS.

Nossa missão é apresentar aos 60+ um novo olhar sobre a vida, por meio de curiosidades, dicas de eventos, viagens, saúde e outras informações. Queremos incentivar você a se reinventar por meio de novas experiências para desfrutar uma longevidade feliz, explorando muito mais as possibilidades que os limites.

ONDE QUEREMOS CHEGAR?

Queremos ser a principal referência de conteúdo para os 60+, nos tornando responsáveis por uma mudança de comportamento positiva, que traga muito mais qualidade para a sua longevidade.

QUAIS SÃO OS NOSSOS VALORES?

Respeito, amor, compreensão, colaboração, honestidade. Acreditamos que valores não têm idade. Em tudo que fazemos, procuramos seguir a seguinte filosofia: nos tornamos aquilo que acreditamos, somos frutos de nossas ações e é a vontade de viver que temos em nossos corações que realmente importa.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE | © 2020 – 60MAIS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.